Após esconder prostituta embaixo da cama, idoso é expulso de asilo

Prostitutas podem acabar com a sua vida

idoso

o sexo na terceira idade está cada vez mais facilitado, graças a remédios como o viagra

 

E um senhor da cidade de Montgomery, estado da Pensilvânia, Estados Unidos, aprendeu isso de uma forma bastante dolorosa, mas também, GLORIOSA. O idoso, que não teve a identidade revelada e estima-se ter mais de 70 anos, foi expulso de um asilo por esconder uma prostituta embaixo de sua cama.

A polícia local informou que ele foi acusado de pagar as moças da vida para os seus amigos (GENEROSO, ESSE É HOMEM!) com dinheiro arrecadado vendendo, de forma ilegal, bebida alcoólica.

“Ele estava usando o lucro para pagar as prostitutas. Uma, inclusive, foi encontrada escondida debaixo de sua cama”, disse o policial Uri Z. Monson.

prostituta

Tragam um troféu para este senhor, barbarizar com prostituta na terceira idade não é para qualquer um.

Casos de safadeza na terceira idade acontecem também no Brasil

Um homem, 63 anos, exagerou na dose de Viagra, passou mal e morreu em um motel onde estava com a amante, no Jd. Santa Cândida, em Campinas, no final da tarde de quarta-feira (14). No carro de A.H., um Fox, a polícia achou um envelope para dois comprimidos de Viagra de 50 mg vazios. Um dos filhos da vítima relatou que amigos contaram que o idoso tinha o hábito de tomar o estimulante sexual e que há cerca de 8 meses teria passado mal após ingerir o remédio.

Segundo a polícia, o aposentado entrou no motel com a mulher, que é 13 anos mais nova, por volta das 16h30 e seguiu para uma suíte. Cerca de 1 hora depois, a amante ligou para a recepção avisando que deixaria o quarto, uma vez que o companheiro dormia. A funcionária então a avisou que só poderia liberar a saída se a outra parte concordasse. Ela seguiu até o quarto e viu o idoso já morto. A funcionária acionou o Samu e o médico constatou que o idoso sofreu um ataque cardíaco em decorrência da dose exagerada do remédio.

Uma pena que o fim deste homem foi o caixão.