Serial killer de Goiânia recebe cartas de amor na cadeia

Talvez isso te assuste um pouco, mas o Serial killer de Goiânia recebe mensagens de amor, carinho e afeto até hoje.

Isso é um soco no estômago de quem acorda cedo para trabalhar e ter uma vida honesta para conquistar um grande amor, mas é a realidade e contra a realidade é impossível de lutar.

Na última semana o assunto mais comentado nas redes sociais foi a transexual Susy, detenta que não recebia visitas há 8 anos e foi entrevistada pelo Doutor Drauzio Varella numa matéria afim de promover caridade da população para com transexuais.

Através de arquivos jurídicos, algumas pessoas descobriram que Susy tinha um passado sombrio, tendo estuprado, torturado, matado e jogado o cadáver de um menino de 9 anos em frente à casa de sua mãe, um crime bárbaro.

A essa altura do campeonato, Susy já tinha recebido centenas de cartas de crianças, incentivadas por professoras do estado, e presentes de outras pessoas para amenizar a vida na cadeia.

Apesar de estas pessoas terem enviado as cartas por engano, existem outras pessoas que enviam cartas para bandidos de propósito.

O serial killer de Goiânia

Serial killer de Goiânia

Segundo informações do Correio Braziliense, centenas de mulheres encheram as caixas de e-mail dos 3 advogados do criminoso Thiago Henrique Gomes da Rocha, o serial killer de Goiânia.

Não obstante, o centro de detenção onde ele se encontra recebe ligações de forma recorrente para que o mesmo receba visitas íntimas.

O porte atlético do bandido aparentemente chama a atenção de muitas mulheres.

A situação não é nova

Ted Bundy, um dos mais famosos serial killers do mundo também era muito assediado na cadeia.

O assédio foi tão grande que ele chegou a ter uma filha enquanto estava preso, fruto do casamento com Carole Ann Boone.

Ted foi eliminado com a pena de morte em 1989, aos 42 anos, tendo admitido o assassinato e abuso de 30 mulheres.

Você talvez possa gostar