Menino de 10 anos junta latinhas para comprar material escolar

Qual era o seu sonho de menino? Ser astronauta, bombeiro, policial ou até mesmo um juiz?

Bryan, de apenas 10 anos, provavelmente tem muitos destes sonhos, mas atualmente, além dos estudos, ele precisa se preocupar com os problemas que a vida proporciona.

O garoto é da região de Londrina, no estado do Paraná, e no começo deste ano sumiu de casa, um verdadeiro soco no fígado de seus familiares, que procuraram desesperados pela criança.

A quantidade de compartilhamentos feitos por populares foi tão grande que Bryan foi encontrado, porém, ele estava a 10 quilômetros de sua casa.

Bryan estava bravo com sua família a ponto de ter vagado até lá? Ele tinha sido sequestrado?

Não, a história não foi assim.

O pessoal do site Tem Londrina descobriu que o motivo foi muito mais nobre, porém, de cortar o coração.

A mãe de Bryan Henrique, que mora com seus pais e mais 3 irmãos mais novos no Conjunto Vista Bela, na Zona Norte de Londrina, disse ao jornal que ele junta latinhas no retorno do colégio para casa.

Sua intenção é comprar um vídeo game com este serviço. “Ele está juntando essas latinhas faz tempo, mas não deixo ele sair de casa para isso. É só quando está comigo ou voltando da aula” – disse ela.

Janaine de Carvalho tem 27 anos, trabalha em uma lanchonete e está esperando mais uma criança em uma gravidez de risco. Seu marido, Maicon Mendes, de 29 anos, infelizmente está desempregado.

Sabendo desta situação dos pais, Bryan tomou uma impulsiva, arriscada e heroica decisão, sair de casa para coletar o máximo de latinhas que pudesse para ajudá-los a comprar o material escolar dele e de seus irmãos.

menino

Foto: André Duarte/TEM

Deu certo.

Os pais afirmaram que “Não era nem 7 horas, estávamos todos dormindo. Ele conseguiu abrir as portas e os portões e sumiu. Entramos em desespero” e imaginaram que ele tinha saído para brincar com os vizinhos, mas ninguém tinha informações sobre ele.

Desesperada, sua mãe gastou muito dinheiro rodando com carros de aplicativo para tentar encontrar o menino, uma vez que o casal não tem carro.

Após um dia inteiro de sofrimento de sua família, Bryan foi encontrado do outro lado da cidade sem camisa, com algumas latinhas e o mais surpreendente: tentando ajudar uma cachorra com um filhotinho recém-nascido que estava na rua.

Na boa? Um pequeno herói!

Ao final de sua epopeia, Bryan entregou o objeto do seu trabalho aos seus pais, que não aceitaram as latinhas e deram um jeito de comprar os materiais com recursos próprios.

“Ele nos deixou muito preocupados. Dei uma bronca nele e pedi que nunca mais faça isso. Nós sabemos que ele fez tudo isso com boas intenções, ele é uma criança com sonhos. Mas não pode angustiar os pais assim. Nós o amamos”, disse sua mãe, concluindo com“Não consigo nem imaginar o que seria se tivesse acontecido algo de ruim com ele”.

Pelo menos eles conseguiram comprar os materiais.

Foto: André Duarte/TEM

Mas e o Xbox?

Tímido, Bryan disse à equipe do Tem Londrina que gostaria do vídeo game para jogar com seus irmãos e amigos, mas que trocaria esta diversão pelos materiais escolares, se necessário.

Não vai precisar, uma Vakinha foi feita com a meta de angariar R$4.000,00 para a compra dos materiais escolares e do vídeo game, mas ela superou em muito as expectativas, gerando mais de R$12.000,00 para a família.


Convenhamos, este menino é absolutamente incrível e merece todo o nosso respeito! São valores como este que devem ser passados de pai para filho.

Tagsmenino