Aos 60 anos, morreu o “Gaúcho da Copa”, em Porto Alegre

Gaúcho da Copa é como era conhecido Clóvis Acosta Fernandes, torcedor símbolo da seleção que acompanhava o time por onde ele fosse e chamava a atenção das câmeras em todo o mundo por sua simpatia e por carregar réplicas das taças da Copa do Mundo.

Gaúcho da Copa

Ele morreu nesta quarta-feira, 16, com 60 anos de idade, vítima de um câncer com o qual travava uma árdua batalha há 9 anos.

A morte foi confirmada pela família dele e pelo Hospital Santa Casa, em Porto Alegre. O velório será no final da tarde de hoje, às 16h, no Cemitério São Miguel e Almas, na Capital Gaúcha.

Em entrevista para a Gaúcha, Frank Damasceno Fernandes, filho do Gaúcho da Copa afirmou o seguinte: “Ele escolheu morrer um dia após o aniversário do Grêmio e na Seman Farroupilha. Ele era gremista fanático”.

Além do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, Clóvis tinha como paixão e hobby, as viagens. Foram mais de 66 países visitados por ele, boa parte acompanhando a Seleção Brasileira em Copas do Mundo de Futebol.  Foram 7 Copas do Mundo para onde ele levou sua alegria, seu carisma e a bandeira do seu amado Rio Grande do Sul.

Infelizmente Fernandes partiu sem ver a seleção dar a volta por cima e sua imagem abraçado na sua réplica de taça da Copa do Mundo enquanto chorava percorreu o mundo após o revés de 7×1 sofrido pela seleção.

De qualquer forma, nós sabemos que pessoas folclóricas como ele são eternas e jogadores medíocres como David Luiz são passageiros, portanto, que o dia de hoje seja um dia de homenagens ao homem que nos trouxe tanta diversão e simpatia.

gaúcho da Copa

em um momento de descontração num jogo da seleção, chamando a atenção das câmeras, como era de costume

um viva para o único e eterno Gaúcho da Copa!