Várias pessoas não se tem noção de que o que rege seu corpo são os hormônios, assim, mesmo tendo uma vida tranquila podem se encontrar em depressão e outros males que afetam nossa sociedade e nem ao menos sabem o que está acontecendo com eles e como resolver. Quando você se encontra num período que o momento mais emocionante do seu dia é espancar o judeu, acho que você deve se disciplinar um pouco com relação a isso. Então fecha esse link da Brasileirinhas aí, e dedique alguns minutinhos pra ler esse texto do monstro André Zuccaro.

a-mão-da-punheta-chega-a-tremer


Primeiramente porque esse artigo? Bom, quando a gente começa a ter uma noção de como funciona o cérebro, começamos a analisar tudo pelo lado químico, e muitas pessoas não sabem que certas coisas na vida alteram da mesma forma que drogas o nosso cérebro, e uma delas é a pornografia.

Existem alterações químicas em todas as horas da nossa vida, enquanto comemos, exercitamos, conversamos, dormimos, apaixonamos etc.
E nesse artigo falarei um pouco de algumas mudanças químicas que ocorrem quando alguém assiste pornografia. Achei produtivo e interessante falar desse aspecto, porque em certos casos ocorrem grandes estragos no corpo e na mente.
Basicamente quando uma pessoa começa a assistir um vídeo o cérebro começa a ser estimulado e começa a liberar dopamina, e mexer nesse neurotransmissor por vias exógenas, é muito complexo e perigoso.
Com muita estimulação de dopamina no cérebro, com o passar do tempo começa a ocorrer uma falta de sensibilidade na dopamina e no eixo de recompensa, de forma parecida com obesos, usuários de cocaína, anfetamina, crack e jogadores de jogos de azar/aposta.
A pessoa sempre vai estar em busca de mais dopamina, porém, o nível de liberação e satisfação vai ser menor, e ai ocorre os abusos e os problemas em diversas situações na vida.
Com o circuito de recompensa dessensibilizado, qualquer atividade que está relacionada com esse eixo fica menos prazerosa, pense nesse circuito como um termômetro que mede o quão prazerosa é uma atividade. Por isso usuários de drogas/pornografia/obesos mórbidos, são pessoas desmotivadas para tudo, afinal eles estão acostumados a sentir picos enormes de dopamina e uma atividade com uma liberação natural fica sem graça.

Maneira rápida para entendimento.
Exemplos
Obeso – Comia 100g de doce por refeição, depois de um tempo precisava de 200g para dar a mesma sensação de recompensa.
Viciado em cocaína – Começou usando 0,2g de cocaína teve que aumentar para 01g depois de 01 mês para obter o mesmo prazer.
Viciado em pornografia – começou com fotos, passou para filmes de sexo, passou para filmes de sexo com violência e etc.

Explicado assim como funciona o eixo de recompensa, vamos falar das alterações seguintes:
Quando a pessoa atinge o orgasmo, a prolactina aumenta e a dopamina baixa (quando um sobe outro desce, sempre), dando uma sensação de relaxamento. Dependendo de como está o eixo, essa dopamina demora mais do que o normal para voltar e isso causa depressão, falta de atenção, queda de libido e desmotivação, naturalmente a pessoa volta a tentar ter esse aumento e a sensação de prazer novamente porque o corpo sente que necessita de algo.
E essa mesma pessoa pode procurar essa liberação de outra forma, visto que para o cérebro o que importa é o aumento de dopamina e não a pornografia em si, por isso que todos os vícios listados acima estão muito presentes no mesmo caso. Ex. um usuário de cocaína provavelmente também acessa muitos sites pornográficos.

Fora essa questão, na masturbação ocorre um aumento de estimulação do SNC.
O excesso dessa produção de dopamina aumenta a noraepinefrina e consequentemente o cortisol, fazendo com que a glândula adrenal seja muito exigida, e com o tempo pode ocorrer à fadiga adrenal. E se já leram já sabe o quanto isso é prejudicial para todo o sistema.

O quão comum são esses problemas que é o alarmante, se vocês pesquisarem a incidência de fadiga adrenal causada por excesso de 5×1 é enorme, assim como disfunção erétil, problemas de memória, depressão e fobia social.
Para as pessoas que tem problema com isso sugiram que revejam as causas, porque na maior parte das vezes é algum vazio ou stress na vida que os leva a ter uma fuga em algum prazer, seja ele qual for.

Todas as pessoas que param ou diminuem drasticamente esse ato, sentem melhoras visíveis na comunicação, energia, libido e foco, que são altamente ligadas à dopamina.

Como sempre falo, existem colaterais no corpo para todas as ações que fogem do natural.

Escrito por: André Zuccaro


Ok, caras não to falando pra você se abster pra sempre disso, só se controlar, até porque, se fosse ruim Deus tinha feito a gente com os braço mais curto né!

10259998_780655858634543_5266963812772628294_n