Dr. Matt Taylor e a camisa que expôs o lado primitivo do feminismo

Matt Taylor

Dr. Matt Taylor, um dos homens mais importantes da humanidade nos últimos tempos, foi vítima de ataques histéricos de feministas na internet. Foi cruel aos olhos sensíveis [email protected] moç@s” ver o bem sucedido cientista ostentando uma camisa ao estilo havaiano, em tons de rosa e com pin-ups portando armas pesadas.

Além de inútil, o ataque que fez Matt Taylor chorar (veja o vídeo abaixo) teve o efeito inverso, fazendo várias camadas da sociedade criticar o feminismo.

Repórteres e até o prefeito de Londres, Boris Johnson, criticaram a reação das chorosas, ele disse o seguinte: “bombardeado na internet por uma nuvem de ódio, orquestrada por grupos politicamente corretos”, referindo-se às mulheres que preocuparam-se mais com um pedaço de pano do que com o feito da equipe de Matt.

A camisa que gerou a expressão e a hashtag #shirtstorm , um trocadilho com a palavra “shitstorm” foi um presente de uma amiga, que ficou muito feliz com a homenagem do cientista que à vestiu em uma ocasião tão especial. Sim, Matt usou a camisa para homenagear… UMA MULHER. Ela postou o seguinte em sua conta do Twitter:

Além de inoportuna e desnecessária, a reação feminista à camisa de Matt é hipócrita, afinal, as próprias protestantes vivem dizendo que as pessoas devem vestir-se como quiserem. O cientista fez isso e acabou bombardeado, além do mais, o desenho mostra mulheres fortes e com armas, um símbolo que deveria orgulhar as dondocas.

Esta reação desproporcional expôs duas fraquezas do atual movimento feminista: a falta de propósitos e o compromisso com o retrocesso. Talvez pelo fato de cada vez mais as mulheres terem espaços naturalmente na sociedade, ostentando cargos de chefia e comandando as suas famílias como querem, as feministas estejam procurando pelos em ovos para serem notadas.

O feito de Matt e sua equipe são importantes o bastante para aplaudirmos este CAMPEÃO mesmo que ele tivesse aparecido para uma coletiva em cima de um cavalo branco pintado de azul com uma mulher encoleirada nua de cada lado de seu alazão. Pousar uma sonda em um cometa é o avanço de milhões, talvez de bilhões de anos para a humanidade e não é um bando de cachorros correndo atrás de carros que irão apagar isso.

Exageros à parte, o mundo provavelmente continuará evoluindo, com pessoas comprometidas com o avanço tecnológico e humanitário sendo reconhecidas como heróis e cada vez veremos menos pessoas irrelevantes enfiando instrumentos religiosos na bunda para chamar a atenção.