Viver virou ofensivo

As vezes é uma merda viver em um mundo onde TUDO pode ser interpretado como ofensa.

Bonecos em cima de um bolo com uma mulher “obrigando” o homem a casar não são traços de bom humor do casal, são uma forma de afirmar que as mulheres são desesperadas e os homens não, ovos de páscoa de cores azul para meninos e rosa para meninas são afirmações subliminares do sexismo, mulheres usando saia ao invés de shorts em jogos de tênis são esportistas abraçando a cultura do patriarcado, chamar o seu amigo de bola por ele ser gordo é bullying, chamar o seu amigo negro de Anderson Silva é racismo, etc.

Tenho saudade do tempo que brincar com as mulheres mandando elas irem buscar a cerveja era engraçado, no final das contas era sempre você que ia e quem mandava era a mulher, bonecos em cima de um bolo eram apenas bonecos engraçados, ovos de páscoa com brinquedos pré determinados eram apenas para os pais não errarem no brinquedo da criança, saias eram apenas para serem confortáveis para as mulheres e zoar um amigo bem nutrido ou um que nasceu com a cor do pecado era apenas uma forma carinhosa de brincar com os amigos.

Hoje eu vejo homens reclamando de comerciais onde mulheres reclamam de pelos, mesmo quando o objetivo DO PRODUTO é a RETIRADA DOS MESMOS. Isso tudo pra mim é surreal, espero dormir um dia e acordar em um mundo onde as pessoas não descontem as suas frustações nos outros e apenas riam das diferenças que são o motivo de o ser humano ser tão fascinante.

Deixo vocês com este vídeo mostrando que o Brasil evoluiu em algumas coisas e regrediu em outras, uma dessas regressões foi a censura popular por conta da baixa autoestima de alguns

Leave a reply