Abu Azrael, o “anjo da morte” que dá calafrios no Estado Islâmico

Abu Azrael é o nome de um dos maiores heróis do planeta neste momento. Ele é conhecido pelos seus fãs como “Anjo da Morte”.

Abu Azrael

Mas o que um careca de barba vasta e sem os movimentos da mão direita por conta de uma explosão tem de tão especial? Bom, ele é o pesadelo do Estado Islâmico.

Fotos épicas ao melhor estilo Dan Bilzerian, mas em momentos de lutas reais se espalham pela internet e fazem dele um verdadeiro pop star da luta contra o mal que assombra o mundo.

O verdadeiro nome do Xiita Abu Azrael é Ayub Faleh al Rubaie e sua promessa é de destruir o Estado Islâmico sem dó. “Juro diante de Deus que não terei nenhuma clemência”, disse ele, referindo-se aos jihadistas.

Em sua mão esquerda, ele carrega um punhal e nas costas ele leva um fuzil M4, além de um escudo com o seu nome. Um verdadeiro guerreiro à moda antiga.

Sua formação militar começou com o Exército de Mahdi, a milícia do influente chefe xiita Moqtada al-Sadr, na região de Damasco, onde participou de combates contra os rebeldes sírios que querem derrubar o presidente Bashar al-Assad.

Abu Azrael

e até ele tira foto na academia

Em Amerli, no Iraque, Abu Azrael lutou contra os jihadistas e disse “massacraram nossos filhos com machados”. Segundo ele, um dos homens que fez a barbárie morreu em combate e os outros dois foram caçados por ele e cortou suas cabeças, citando uma frase do Alcorão para justificar: “Ataque-os como te atacaram”. Com certeza, justo!

Abu Azrael se descreve como um homem simples e de família, ele é pai de quatro meninas e um menino. “Quando levo meus filhos à escola estou tranquilo. Mas diante do Estado Islâmico mostro outra face” – disse ele – “Todos formamos parte de um país: Iraque” – complementou.

Antes de ir para uma nova batalha, Abu Azrael afirmou estar disposto a morrer pelo seu país:

“Considero-me 100% um mártir, se for a vontade de Deus. Estou disposto a morrer, agora ou mais tarde”.

Há informações de que mais de 1.500 jihadistas morreram pelas mãos dele.